A maior pintura do mundo arrecada 45 milhões de libras para caridade

Em setembro, uma pintura criada pelo artista britânico Sacha Jafri, foi reconhecida como a maior tela de arte já registrada no Guinness World Records.

A obra de arte de 1,600 metros quadrados (17,000 pés quadrados) foi pintada em um salão de baile abandonado em um hotel em Dubai, e Jafri levou oito meses para ser concluída. 

A pintura intitulada, 'A Jornada da Humanidade', foi vendida por £ 45 milhões para arrecadar fundos para instituições de caridade infantis. A BBC relatou que o artista de Londres primeiro esperava arrecadar $ 30 milhões [£ 22 milhões], e ficou “pasmo” por ter questionado isso. 

Jafri começou fazendo uma oferta para que as crianças enviassem um retrato de como se sentiram durante a pandemia global. Crianças de cerca de 140 países se envolveram com seu apelo, o que influenciou seu trabalho.

“Eu estava em um estado meditativo profundo. Eu olhei em todos os trabalhos [infantis] - eu pinto do subconsciente, e então o que quer que esteja lá sai. Nada está planejado. Não há esboços. Não houve desenhos ”, explicou. 

Jafri anunciou que o processo causou uma lesão grave em sua pélvis e pés, o que exigiu uma operação de emergência em sua coluna.

Ele revelou que seu foco na obra de arte lhe permitiu escapar em um devaneio, sem perceber o dano que estava causando em seu corpo. 

“Eu estava de pé, mas me abaixei para que minha escova pudesse tocar o chão”, afirmou ele, “Essa é uma posição muito ruim para se estar 20 horas por dia. Eu estava em transe. ”

O plano inicial de Jafri era vender sua pintura em 70 partes, mas o empresário francês de criptomoedas Ander Abdoune comprou a peça inteira. Tornando assim 'A Jornada da Humanidade' a tela de arte mais vendida de um artista vivo. 

Ele [Jafri] expressou que estava “maravilhado” com a quantia que conseguiu arrecadar com uma pintura em apenas uma noite. 

Jafri (à esquerda) e o empresário francês Ander Abdoune no Atlantis Hotel, em Dubai

Jafri decidiu que o total de $ 62 milhões [£ 45 milhões] iria para Dubai Cares, UNESCO, UNICEF e Global Gift Foundation para ajudar crianças carentes em países como África do Sul, Brasil, Indonésia e Índia.

“O dinheiro seria gasto em saúde e saneamento para as comunidades mais pobres do mundo”, expressou.

Seu objetivo é conectar as crianças à internet para que tenham acesso a plataformas educacionais. Ele acredita que a internet tem um grande impacto nas crianças e que a falta de acesso é a causa de grandes disparidades na educação. 

Jafri ficou satisfeito com a “bela visão” do comprador para seu trabalho, ele acrescentou, “sua visão agora é que ele quer construir um museu para abrigar a pintura”. 

Eles visam “inspirar a próxima geração” sem que o “absurdo do mundo da arte” manche suas visões, criando uma nova fundação. 

* parcialmente proveniente da BBC 

MAIS buzz